_festival perfídia

_programação

_quinta 10 de Agosto

Imagem: Divulgação SP_Urban

19h

Vídeoinstalação interativa

Retinamérica

[Agrupamento Andar7]

Praça Cacilda Becker

Sinopse:  Vídeoinstalação interativa onde o público manipula imagens, reconstruindo-a e alterando-a em milhões de combinações visuais em tempo real, como um VJ (video-jockey). Transformando o público em co-criador da obra. As  imagens iconográficas dos países da América latina, embalados por trechos de músicas populares e folclóricas.

Foto: Guilherme Cordeiro Di Curzio

21h40

Intervenção

Humalteridade

[Vanessa Cornélio - São José do Rio Preto-SP]

Hall do Teatro Municipal

Sinopse: Humalteridade pesquisa as construções do corpo cênico performático, inserindo-o numa perspectiva da Alteridade. Quer provocar o espectador usando, como fio condutor, a noção da realidade do distinto, abordando o “estranho”, enquanto percorre a fronteira cartográfica corpórea.

Artista: O projeto Asa de Borboleta é fruto das inquietações e iniciativa da atriz/performer Vanessa Cornélio, destinado à pesquisa da Performance Art, e fortemente ligado às artes plásticas, arte e vida real, arte e psicologia, política e estética. O projeto quer servir de combustível à reflexão crítica dos elementos do cotidiano, velados ou não, a partir dessa experiência provocativa do corpo limitado pela dificuldade de locomoção.

Ficha técnica: Pesquisa/Performer: Vanessa Cornélio; Ass. Técnica: Cássio Henrique.

Duração: 20 minutos

Classificação Indicativa: Livre

Vídeo: PORN TECH - Julha Franz

23h às 2h

Exibição

VIDEOPERFORMANCES

Barteliê

Durante a Festa de Abertura


Classificação Indicativa: 18 anos

Necessária apresentação de documento com foto na entrada.

Para acessar a programação completa das videoperfomances CLIQUE AQUI.

Vídeo: estudo 3: salobro | contaminações sobre o rio - Cristiana Nogueira

15h às 19h

Exibição

VIDEOPERFORMANCES

Casa de Criar

Entrada Gratuita

Classificação Indicativa: 18 anos

Para acessar a programação completa das videoperfomances CLIQUE AQUI.

Imagem: Otávio Oscar

21h

Espetáculo de Abertura

Euterpe

[Luis Fernando Cirne (São Paulo-SP), Júnior Lima (São José do Rio Preto-SP) e Agrupamento Andar7]

Teatro Municipal

Sinopse: Produzido pelo Festival Perfídia através do #perfidiaCOLAB, o espetáculo é um recital de piano aliado a projeção de vídeo e dança, uma criação colaborativa entre o piainista Luis Fernando Cirne (São Paulo-SP), o dançarino Júnior Lima (São José do Rio Preto-SP) e a artista multimídia Luciana Ramin, diretora artística do Perfídia. O programa musical envolve composições de Frederic Monpou (Catalunha), Domenico Scarlatti (Itália), Mendelssohn (Alemanha) e Heitor Villa-Lobos (Brasil).
Entrada: Gratuita. Ingressos distribuídos na bilheteria a partir das 20h, no próprio dia. 386 lugares.
Ficha técnica: Piano: Luis Fernando Cirne; Dança: Júnior Lima; Vídeo: Luciana Ramin e Gabriel Diaz Reganon; Produção: Otávio Oscar; Realização: Festival Perfídia.

Duração: 30 minutos.
Classificação Indicativa: Livre.

Fotos: Ricardo Boni / Pedro Progresso / Otávio Oscar

23h

Festa de Abertura do Festival Perfídia

[DJ Pedro Progresso aka #ExóticaDasArtes  - DJ Residente do Festival Perfídia (São Paulo-SP) | DJ&VJ Lady Darling (São Paulo-SP) | DJ Harlen Felix (DJ residente do Barteliê - São José do Rio Preto-SP)]

Barteliê

Entrada: R$ 5.

Ingressos: Venda antecipada no Barteliê.

Entrada sujeita à lotação. 80 lugares.  

Somente para maiores de 18 anos,  obrigatória a apresentação de documento com foto.

 

[DJ Pedro Progresso aka #ExóticaDasArtes - DJ Residente do Festival Perfídia - São Paulo-SP]

Apresenta sua residência sonora entre atos durante o festival. Um percurso pós tropicalista pela canção brasileira e antropofágico na música do mundo.

 

[DJ & VJ Lady Darling - São Paulo-SP]

O duo Lady Darling, formado por Luciana Ramin e Otávio Oscar, mostra um recorte de músicas e imagens do universo tropical urbano sob a insurgência de cores e formas encontradas nos trópicos – e dos utópicos. Vai do sem freios da década de 1980 ao batecool que faz descer até o chão.

 

[DJ Harlen Félix - DJ residente do Barteliê - São José do Rio Preto-SP]

O jornalista, ator, agitador cultural e blogueiro passeia por diferentes gêneros e décadas da música popular brasileira. Variações sobre o pop, o rock, a disco e a indie. De Billy Idol a Sidney Magal, de Madonna a Rita Lee.

_sexta 11 de Agosto

#ocupaçãoPerfídia no Centro Cultural Vasco

Imagem: Gabriel Arroyo Galhardo

13h

#perfidiaLAB _laboratórios criativos em arte e tecnologia

Dispositivo Sonoro-Visual G-BomB

[Gabriel Arroyo Gallardo - Quito-Equador]

Centro Cultural Vasco

Os participantes serão convidados a construir dispositivos sonoros-visuais através da prática do circuit bending e do uso do circuito integrado 40106, criando diagramas de conexão entre o 40106 e outros componentes eletrônicos (resistências, capacitores, diodos, jacks de saída) e suas interrelações.

Vagas: 15 pessoas

Inscrições: Não é necessário inscrição prévia, mas se o participante quiser reservar sua vaga, pedimos que envie email com o assunto “RESERVA #perfidiaLAB G-BomB” para festivalperfidia@gmail.com, com nome e idade.

Classificação: Livre

18h às 22h

Lounge DJs + Videoinstalações

Centro Cultural Vasco

A partir das 18h, não será permitida a entrada e permanência de menores de 18 anos no local. Necessária apresentação de documento com foto na entrada.

Classificação: Livre

Foto: Gabriel Vital

18h às 22h

Lounge DJs + Videoinstalações

Centro Cultural Vasco

Entrada Gratuita

A partir das 18h, não será permitida a entrada e permanência de menores de 18 anos no local. Necessária apresentação de documento com foto na entrada.

Classificação: Livre

Foto: Gabriel Arroyo Galhardo

20h

METHAGONIA

[Gabriel Arroyo Galhardo - Quito-Equador]

Centro Cultural Vasco

Sinopse: Instalação performática que reflete sobre o corpo como um interface de conjuntos trans-realidades, através de methaspheres, onde o corpo dimensiona o espaço da experiência e os fenômenos sucessivos de inter-relações e interações com dispositivos de baixa tecnologia, tecnologias experimentais e tecnologias do erro.

Ficha técnica: Criação e Performance: Gabriel Arroyo Galhardo

Duração: 40 minutos
Classificação Indicativa: 18 anos

16h30

Palestra

Corpos Informáticos

[Bia Medeiros - Brasília-DF]

Centro Cultural Vasco

Trajetória do Corpos Informáticos (25 anos): uma prática permeada de conceitos que pensam arte e tecnologia, performance, composição urbana, videoarte, webarte. São conceitos que provém de filósofos, ou não, e são pensados pelo Corpos Informáticos com brasilidade, fuleragem, prónoia. Conceitos que "voluem" e dançam. Corpos Informáticos organiza desde 2010, anualmente, o evento Performance, Corpo, Política:  www.performancecorpopolitica.net.

Vídeo: Contemplação - Van Jesusz

19h às 22h

Exibição

VIDEOPERFORMANCES

Centro Cultural Vasco

Entrada Gratuita

Classificação Indicativa: 18 anos

Necessária apresentação de documento com foto na entrada.

Para acessar a programação completa das videoperfomances CLIQUE AQUI.

Foto: Maitê Nolasco

21h

Perereca Brasil

[Thaiz Cantasini e Jaqueline Lourenço - Ouro Preto-MG]

Centro Cultural Vasco

Sinopse: O show-performance é uma apresentação dançante-sonora-debochada, anarcofeminista e político-performática da cantautora feminista goiana/mineira Thaiz Cantasini, com a participação especial da DJ Jaque Line (Ouro Preto/MG). Em seu repertório apresenta composições musicais que fez para espetáculos teatrais nos últimos 10 anos e performances onde experimenta espaços liminares e hibridismos entre o teatro, a música, tecnologia e feminismo(s), dialogando com questões do Brasil hoje.

Artista: Thaiz Cantasini é performer, militante feminista, artista educadora, poeta e cantautora. Atualmente conclui mestrado em Processos e Poéticas da Cena Contemporânea pesquisando performance e performatividade de gênero. É cantautora no Coletivo Minas da Voz - mulheres compositoras; co-criadora do coletivo NINFEIAS-Núcleo de Investigações Feministas e compositora-performer no projeto Caixa Preta - Anticorpos - Dança e Tecnologia.

Ficha técnica: Cantautora/Performer: Thaiz Cantasini; Dj/ Mixagem: Jaqueline Lourenço

Duração: 40 minutos
Classificação Indicativa: 18 anos

_sábado 12 de Agosto

10h

#perfidiaLAB _laboratórios criativos em arte e tecnologia

Teatro das Imagens

[Biarritzzz - Recife-PE]

SESC Rio Preto - Sala de Tecnologia e Artes

O teatro das imagens é o furo da tela, a abertura entre o que aparece e o que está por trás: o ao vivo, a imagem real simultânea com a virtual, a fusão do palco com a coxia, mais as possibilidades de transformação do que é visto. O laboratório aborda questões acerca da ferramenta como linguagem versus linguagem como estética, em cima do universo artístico das novas imagens em movimento (o GIF, a página na web, a interface de programas, a webcam, o glitch etc).

Duração: 3h

Vagas: 20 pessoas. Pede-se que cada participante leve um notebook, para baixar os programas e realizar o experimento. Entretanto, ter o notebook não é obrigatório, é possível realizar o experimento em duplas e trios.

Inscrições: Não é necessário inscrição prévia, mas se o participante quiser reservar sua vaga, pedimos que envie email com o assunto “RESERVA #perfidiaLAB Teatro de Imagens” para festivalperfidia@gmail.com, com nome e idade.

Classificação: Livre

Imagem: biarritzzz

10h

#perfidiaLAB _laboratórios criativos em arte e tecnologia

Teatro das Imagens

[Biarritzzz - Recife-PE]

SESC Rio Preto - Espaço Tecnologia e Artes

O teatro das imagens é o furo da tela, a abertura entre o que aparece e o que está por trás: o ao vivo, a imagem real simultânea com a virtual, a fusão do palco com a coxia, mais as possibilidades de transformação do que é visto. O laboratório aborda questões acerca da ferramenta como linguagem versus linguagem como estética, em cima do universo artístico das novas imagens em movimento (o GIF, a página na web, a interface de programas, a webcam, o glitch etc).

Duração: 3h

Vagas: 20 pessoas. Pede-se que cada participante leve um notebook, para baixar os programas e realizar o experimento. Entretanto, ter o notebook não é obrigatório, é possível realizar o experimento em duplas e trios.

Inscrições: Não é necessário inscrição prévia, mas se o participante quiser reservar sua vaga, pedimos que envie email com o assunto “RESERVA #perfidiaLAB Teatro de Imagens” para festivalperfidia@gmail.com, com nome e idade.

Classificação: Livre

Foto: Gustavo Vaz

14h às 21h

FREQUÊNCIA AUSENTE 19Hz

[ExCompanhia de Teatro - São Paulo-SP]

Teatro Municipal

Sinopse: Um ator se prepara, há muito tempo, para levar à cena seu projeto mais importante: um monólogo inspirado em “A Náusea” de Jean-Paul Sartre. No entanto, na noite de estreia, ninguém aparece. Ele sai então sem rumo pelas ruas da cidade e se desmaterializa fisicamente, consumido pela falta de sentido em existir. Exatamente um ano depois ele reaparece para o público através de uma experiência imersiva - através de smartphones, áudio 3D e imagens digitais - levando todos a percorrerem os mesmos caminhos que traçou no fatídico dia de seu desaparecimento.

Artistas: A ExCompanhia de Teatro começa com um grupo de estudos, em 2012. Foi ali que um dos grandes dilemas das artes cênicas se colocou provocativo: questionar o teatro como um espaço de exibição. Problematizar a separação entre o palco propositor e a plateia passiva, propondo formatos e dinâmicas de cena que capturassem a essência do fazer teatral mas que rompessem com a obrigatoriedade estética esperada e ainda assim, proporcionassem experiências ao vivo que explorassem as potências únicas do site specific. O uso de diferentes plataformas e linguagens, sempre com o objetivo de aumentar o poder de comunicação entre o contemporâneo, a obra de arte e o público, coloca a ExCompanhia num lugar de constante transformação e adaptação, um espaço que está insitrisicamente conectado às constantes mudanças tecnológicas, estéticas e sociais de nosso tempo.
Entrada: Gratuita. Sem retirada de ingressos.

Horário: Visitação livre entre 14h e 21h; intervalo entre 17h e 18h.

Duração total da experiência: 1h30 para cada pessoa.
Ficha técnica: Dramaturgia e direção: Bernardo Galegale e Gustavo Vaz; Ator: Gustavo Vaz; Produtor de Som: Gabriel Spinosa; Produção: ABGV SP Produções; Concepção: ExCompanhia de Teatro.
Classificação Indicativa: 16 anos

Imagem: VJ Spetto

18h às 22h

18-22h

Lounge DJs e VJs | Inserts VJ Spetto | Inserts Antropogif [Paulo Brazyl] |  Videoinstalação interativa PIXO [Agrupamento Andar7]

Praça Cacilda Becker

 

VJ Spetto

[São Paulo-SP]

VJ pioneiro no Brasil, especialista em VideoMapping, VJing, Video Performance e Instalações Interativas. Tem passagens no Brasil e no exterior dentro dos principais festivais de Arte Eletrônica. É considerado o mais influente e importante VJ do cenário nacional. Foi responsável pela criação de conteúdo e coordenação técnica do Videomapping da Cerimônia de Abertura das Olimpiadas 2016 no Rio de Janeiro. Junto com Pedro Zaz e Roger S. desenvolveram o software Blendy Dome VJ, utilizado para mapeamento e controle de projeção em Domos e superfícies esféricas. O software está presente em mais de 40 países, sendo que renomados institutos e planetários o utilizam, entre eles o MoMA SP1 em Nova York.

 

Antropogif

[Paulo Brazy - São Paulo-SP]

Sinopse: O projeto ANTROPOGIF surgiu como proposta do artista de iniciar a produção de uma série de trabalhos alusivos a Semana de Arte Moderna de 22, mais especificamente ao Movimento Antropofágico.. Para cumprir a proposta de "transfiguração", o artista optou pelo uso de um formato de mapeamento de imagem, o GIF criado na década de 1980 e que tem conquistado um número cada vez maior de adeptos pelo mundo, incluindo aristas visuais e transmídias.

Artista:  Paulo Brazyl é fotógrafo e produtor cultural.

Foto: Pedro Vasconcelos

20h

MISONEÍSMO

[Biarritzzz e Alberto Marques- Recife-PE]

Praça Cacilda Becker

Sinopse: Num teatro-show ao vivo, composto por GIFs, assiste-se a uma história em três atos-músicas. X espectadorx entra no universo de um conto contado por imagens que se movem numa tela. A transmissão é hackeada. O terrorismo virtual está presente.

Artistas: biarritzzz é o avatarônimo de Bia Rodrigues. Mesclando linguagens (não-tão) diversas como publicidade, imagética de internet e imagens em movimento, a artista brinca com a fluidez, rapidez e efemeridade do mundo digitalizado. Alberto Marques é pianista/tecladista compositor, atualmente pesquisa repertórios pianísticos diversos, realizou alguns experimentos ao vivo e em estúdio com  música eletrônica.

Entrada: Performance realizada em espaço aberto

Duração: 30 minutos

Ficha técnica: Performer e VJ: Beatriz Rodrigues; Música: Alberto Marques
Classificação Indicativa: Livre

Foto: Alex Estevão

23h

#cabaréPerfídia

[Animalia (São Paulo-SP) | DJ Pedro Progresso aka #ExóticaDasArtes (São Paulo-SP) | DJ&VJ Lady Darling (São Paulo-SP) | DJ Harlen Felix (DJ residente do Barteliê)]

Barteliê

Entrada: R$ 15.

Ingressos: Venda antecipada no Barteliê ou com a produção do Perfídia, durante as atividades do festival (somente em dinheiro). Contato: festivalperfídia@gmail.com

Entrada sujeita à lotação. 80 lugares.  

Somente para maiores de 18 anos,  obrigatória a apresentação de documento com foto.

 

[Animalia - São Paulo-SP]

Um experimento sensorial que consiste em diálogos entre imagem (projeção), som (djset) e live performance, dentre suas mais variadas vertentes (de corpo instalação à dança e contato improvisação). Dentro de uma estética e trabalho de corpo apocalípticos e eletrizantes, Animalia dissipa suas energias em pistas de dança, palcos e rua em São Paulo e outros estados, tendo o estranhamento, a desconstrução, a utopia e o movimento dos corpos como vieses principais para o convívio. Performers: Lucas Navarro, Veniccio Barbosa, Wesley Lombini e Rodrigo Costa

 

[DJ Pedro Progresso aka #ExóticaDasArtes - DJ Residente do Festival Perfídia - São Paulo-SP]

Apresenta sua residência sonora entre atos durante o festival. Um percurso pós tropicalista pela canção brasileira e antropofágico na música do mundo.

 

[DJ & VJ Lady Darling - São Paulo-SP]

O duo Lady Darling, formado por Luciana Ramin e Otávio Oscar, mostra um recorte de músicas e imagens do universo tropical urbano sob a insurgência de cores e formas encontradas nos trópicos – e dos utópicos. Vai do sem freios da década de 1980 ao batecool que faz descer até o chão.

 

[DJ Harlen Félix - DJ Residente do Barteliê - São José do Rio Preto-SP]

O jornalista, ator, agitador cultural e blogueiro passeia por diferentes gêneros e décadas da música popular brasileira. Variações sobre o pop, o rock, a disco e a indie. De Billy Idol a Sidney Magal, de Madonna a Rita Lee.

Foto: Carolina Purcinno

11h

CURVA

[Beatriz Ri, Enzo Quinsan e Rodrigo Roman - São José dos Campos-SP/São Paulo-SP]

Praça Dom José Marcondes- Centro​ (atrás da Catedral)

Sinopse: Unindo linguagens da dança (butoh), música (eletrônica) e poesia (spoken word), os artistas se dispõem ao encontro com o ambiente e propõem a ressignificação deste, estabelecendo nova semântica a partir daquelas ações ali no concreto, nos passantes, no agora. Dos auto falantes ouve-se a paisagem sonora captada através de microfones dispostos na rua; mistura-se a essa paisagem frequências de síntese sonora a partir de aparatos tecnológicos diversos, criando terreno próprio para o desenvolvimento do diálogo com a dança e a poesia.

Artistas: Beatriz Ri (butoh), Enzo Quinsan (spoken word) e Rodrigo Roman (sonoridades) tem trajetórias díspares, porém uma busca comum: a desconstrução de paradigmas artísticos e/ou de criação em suas respectivas linguagens. Beatriz tem formação em linguagens teatrais e da dança, vivência como clown e aderecista cênica. Enzo é indie publisher, poeta e artista visual/gráfico. Rodrigo é sonoplasta, técnico de som, produtor e provocador cultural. Não pretendem-se um coletivo, mas aceitam a diferença e o encontro, entendendo a transitoriedade como algo que os une e os afasta, no entanto, como sendo aquilo que torna possível esta performance.

Entrada: A performance é realizada em espaço público.

Duração: 25 minutos

Ficha técnica: Beatriz Ri: Corpo Atuante (CA), Enzo Quinsan: Repetidor de Padrões Comunicativos (RPC) e Rodrigo Roman: Explorador de Formas Sonoras (EFS)

Classificação Indicativa: Livre

Vídeo: Re-banho - Tales Frey

15h às 19h

Exibição

VIDEOPERFORMANCES

Casa de Criar

Entrada Gratuita

Classificação Indicativa: 18 anos

Para acessar a programação completa das videoperfomances CLIQUE AQUI.

Foto: Maitê Nolasco

15h

#perfidiaLAB _laboratórios criativos em arte e tecnologia

Explodindo as normatividades do gozo: provocações ao prazer pré-fabricado

[Thaiz Cantasini - Ouro Preto-MG]

Casa de Cultura Dinorath do Vale

Uma proposta de experimento coletivo partindo das reverberações do Manifesto Contrassexual de Paul/Beatriz Preciado, de técnicas de percepção sonora e do uso de tecnologias, como uma provocação às normatividades do desejo.

Duração: 4h

Vagas: 20 pessoas.

Inscrições: Não é necessário inscrição prévia, mas se o participante quiser reservar sua vaga, pedimos que envie email com o assunto “RESERVA #perfidiaLAB Explodindo as normatividades do gozo” para festivalperfidia@gmail.com, com nome e idade.

Classificação Indicativa: 18 anos

Vídeo: Maria III - Cristiano Sousa + Marcos Maria Branquinho

19h às 22h

Exibição

VIDEOPERFORMANCES

Casa de Cultura

Dinorath do Vale

Entrada Gratuita

Classificação Indicativa: 18 anos

Para acessar a programação completa das videoperfomances CLIQUE AQUI.

Foto: Jef Telles

19h às 22h

Videoinstalação

Ensaio para o Exílio

[Jef Telles - São José do Rio Preto-SP]

Praça Cacilda Becker

Sinopse: Duas cadeiras espelham. Esperam o tempo onde o relógio marca os versos. A poesia da esquerda confronta a prosa da direita, enquanto um abismo aproxima os dois exílios. As imagens da parede se dividem pra anunciar o motor da solidão:  um deserto de vozes fatigadas. Castigadas. O todo é maior ou menor do que a soma das partes? Videoinstalação imagética e sonora, onde o público assiste a uma projeção multimídia e também interage por meio de fones de ouvido.

Artista: Jef Telles é videoartista, roteirista, ator e diretor teatral. Formado em Artes Dramáticas em São José do Rio Preto, graduado em Licenciatura em Letras e pós-graduado em Cinema e Vídeo, o artista multimídia trabalha com a fusão das linguagens teatrais e audiovisuais. É diretor-fundador do Agrupamento Núcleo 2.

Entrada: Instalalação realizada em espaço aberto

Duração: 9 minutos, reproduzidos em loop.
Ficha técnica: Videoinstalação: Jef Telles; Atuação: Marcelo Matos; Produção: Daniela Honório
Classificação Indicativa: Livre

21h

Distopia

[Coletivo Espectro - São Paulo-SP]

Praça Cacilda Becker

Sinopse: “Distopia” propõe abordar os problemas da metrópole através de uma performance de criação conjunta áudio-visual produzida em tempo real, processo conhecido como live cinema. De maneira integrada e simultânea, objetos, sons, ruídos e música se fundem em um processo sinestésico de performance ao vivo, onde tudo o que for reproduzido no telão será feito na frente da câmera em tempo real, entendendo a câmera como instrumento integrante da música e participante da composição.

Artistas: O coletivo Espectro surgiu do encontro da cineasta Fernanda Fernandes, da musicista e produtora musical Carolina Perini, e da musicista e arquiteta Raquel Abdian, de seus respectivos ideais artísticos, e do anseio de trabalhar a multidisciplinaridade do espectro das artes visuais e sonoras de forma abrangente e integrada. A fim de explorar este universo, o coletivo passou a experimentar algumas possíveis vertentes da união destas expressões artísticas, e inicialmente trabalhando com o conceito de Live Cinema, desenvolveu performances audiovisuais trabalhando sobre reflexões dentro do contexto urbano em que está inserido.

Entrada: Performance realizada em espaço aberto

Duração: 30 minutos

Ficha técnica: Guitarra: Carolina Perini; Live Images: Fernanda Fernandes; Sintetizadores: Raquel Abdian Classificação Indicativa: Livre

Vídeo: Jornada Transcendental - Chaiss + Linn da Quebrada

23h às 3h

Exibição

VIDEOPERFORMANCES

Barteliê

Durante o #cabaréPerfídia

Classificação Indicativa: 18 anos

Necessária apresentação de documento com foto na entrada.

Para acessar a programação completa das videoperfomances CLIQUE AQUI.

_domingo 13 de Agosto

Foto: Gustavo Vaz

15h

Palestra

Construção site specific e tecnologia: em busca de dramaturgias singulares

[ExCompanhia de Teatro - São Paulo-SP]

Casa de Cultura Dinorath do Vale

Sinopse: O diretor e dramaturgo Bernardo Galegale compartilha com o público a experiência de construção de dramaturgia em site specific e o uso das tecnologias digitais na ExCompanhia de Teatro, em suas quatro obras:    

"EU - Negociando Sentidos” (2012-2013, Brasil e Alemanha) , “Jornada" (2015, Brasil), ”Frequência Ausente 19Hz” (2015 a hoje, Brasil e Portugal) e “O Enigma Voynich” (2017, Brasil). A experiência vivenciada no Festival Perfídia norteará o debate, agora preenchido pelos novos significados revelados pela cidade de São José do Rio Preto.

Duração: 2h

Classificação Indicativa: Livre

Foto: Verônica Pereira

17h

Palestra-performance

#Versa.com

[Rodrigo Munhoz Amor Experimental - São Paulo-SP]

Praça Cacilda Becker

Consiste na instauração de um ambiente onde o performancero compartilhará de uma série de processos borrados pela imprecisão, irregularidade, hackeamento, gambiarra, bem como outros modos necessários para…

Rodrigo Munhoz transita pela arte da performance, fotografia, vídeo e educação. Seus trabalhos tem circulado por muitos estados brasileiros, além de Colômbia, Equador, Venezuela, México, Portugal, Bangladesh e Sérvia. Nos últimos anos tem se dedicado a colaborar em rede, para o desenvolvimento de atividades que operam sob a perspectiva da (de)formação, preservação e difusão da arte da performance . É colaborador da estação de trabalho La Plataformance ,bem como do Lab Livre Performance .

Duração: 1h

Classificação Indicativa: Livre

Vídeo: Tupinikuirs -Jeffe Grochovs

19h às 22h

Exibição

VIDEOPERFORMANCES

Casa de Cultura

Dinorath do Vale

Entrada Gratuita

Classificação Indicativa: 18 anos

Para acessar a programação completa das videoperfomances CLIQUE AQUI.

19h

U(IN)versus

[Coletivo RE(C)organize + Morgans x Maple -

São Paulo-SP]

Praça Cacilda Becker

Sinopse: Performance audiovisual  que busca traduzir artisticamente, através de imagens e sons, a história da evolução dos efeitos visuais. Para isso, foi elaborada uma narrativa sobre  a trajetória de uma personagem. A paisagem ao seu redor é demonstrada através da visão em primeira pessoa e o seu mundo interior e estado mental são expressos pela interferência de efeitos visuais. A narrativa é referenciada nos movimentos surrealistas e dadaístas. A parte musical e a roteirização contaram com a colaboração dos artistas Morgans x Maple.
Artistas: Coletivo RE(C)organize - é um coletivo artístico formado entre as cidades de São Carlos e São Paulo em 2009. Opera na criação de soluções visuais e interativas através do videomapping e da interatividade. Formado pela videodesigner Fernanda Duarte e pelo designer de programação Rodrigo Rezende. | Morgans x Maple é uma dupla de artistas multimídia dedicada ao trabalhos que envolvem a junção entre a sonoridade e a iluminação. Juntos, exploram através da imagem e do som, sua capacidade narrativa e de transformação perceptiva em instalações e performances imersivas.

Entrada: Performance realizada em espaço aberto

Duração: 30 minutos

Ficha técnica: Concepção: Fernanda Duarte e Rodrigo Rezende; Produção de vídeos: Fernanda Duarte; Design de programação: Rodrigo Rezende; Roteirização: Fernanda Duarte e Rodrigo Rezende, com colaboração deMorgans x Maple; Paisagem Sonora: Morgans x Maple; Adaptação sonora: Morgans x Maple e Fernanda Duarte.

Classificação Indicativa: Livre
 

Imagem: Juliana Paola

Foto: Carolina Purcinno

16h

CURVA

[Beatriz Ri, Enzo Quinsan e Rodrigo Roman - São José dos Campos-SP/São Paulo-SP]

Parque da Represa - Lago 2

Sinopse: Unindo linguagens da dança (butoh), música (eletrônica) e poesia (spoken word), os artistas se dispõem ao encontro com o ambiente e propõem a ressignificação deste, estabelecendo nova semântica a partir daquelas ações ali no concreto, nos passantes, no agora. Dos auto falantes ouve-se a paisagem sonora captada através de microfones dispostos na rua; mistura-se a essa paisagem frequências de síntese sonora a partir de aparatos tecnológicos diversos, criando terreno próprio para o desenvolvimento do diálogo com a dança e a poesia.

Artistas: Beatriz Ri (butoh), Enzo Quinsan (spoken word) e Rodrigo Roman (sonoridades) tem trajetórias díspares, porém uma busca comum: a desconstrução de paradigmas artísticos e/ou de criação em suas respectivas linguagens. Beatriz tem formação em linguagens teatrais e da dança, vivência como clown e aderecista cênica. Enzo é indie publisher, poeta e artista visual/gráfico. Rodrigo é sonoplasta, técnico de som, produtor e provocador cultural. Não pretendem-se um coletivo, mas aceitam a diferença e o encontro, entendendo a transitoriedade como algo que os une e os afasta, no entanto, como sendo aquilo que torna possível esta performance.

Entrada: A performance é realizada em espaço público.

Duração: 25 minutos

Ficha técnica: Beatriz Ri: Corpo Atuante (CA), Enzo Quinsan: Repetidor de Padrões Comunicativos (RPC) e Rodrigo Roman: Explorador de Formas Sonoras (EFS)

Classificação Indicativa: Livre

Imagem: Paulo Brazyl

18h às 22h

Lounge DJs e VJs | Inserts VJ Spetto | Inserts Antropogif [Paulo Brazyl] |  Videoinstalação interativa Qto Vc Ocupa? [Agrupamento Andar7]

Praça Cacilda Becker

 

VJ Spetto

[São Paulo-SP]

VJ pioneiro no Brasil, especialista em VideoMapping, VJing, Video Performance e Instalações Interativas. Tem passagens no Brasil e no exterior dentro dos principais festivais de Arte Eletrônica. É considerado o mais influente e importante VJ do cenário nacional. Foi responsável pela criação de conteúdo e coordenação técnica do Videomapping da Cerimônia de Abertura das Olimpiadas 2016 no Rio de Janeiro. Junto com Pedro Zaz e Roger S. desenvolveram o software Blendy Dome VJ, utilizado para mapeamento e controle de projeção em Domos e superfícies esféricas. O software está presente em mais de 40 países, sendo que renomados institutos e planetários o utilizam, entre eles o MoMA SP1 em Nova York.

 

Antropogif

[Paulo Brazy - São Paulo-SP]

Sinopse: O projeto ANTROPOGIF surgiu como proposta do artista de iniciar a produção de uma série de trabalhos alusivos a Semana de Arte Moderna de 22, mais especificamente ao Movimento Antropofágico.. Para cumprir a proposta de "transfiguração", o artista optou pelo uso de um formato de mapeamento de imagem, o GIF criado na década de 1980 e que tem conquistado um número cada vez maior de adeptos pelo mundo, incluindo aristas visuais e transmídias.

Artista:  Paulo Brazyl é fotógrafo e produtor cultural.

Foto: Camila Garcia

20h

Middle Tech

[Clássicos de Calçada - São Paulo-SP]

Praça Cacilda Becker

Sinopse: Performance em formato Live Electronic Audiovisual apresentada pelo dúo Clássicos de Calçada, cuja proposta performativa consiste em uma narrativa audiovisual não linear, baseada na interação estabelecida entre os artistas e os meios telemáticos para intercambiar informações em tempo real, a partir da manipulação e  processamento de dados, de síntese sonora e criação visual. A performance em formato Live AV evoca a rua como princípio estético revelando de forma poética os acontecimentos macro e micro políticos através de registros realizados em caminhos cotidianos.

Artistas: Duo brasileiro de live eletronic influenciados pelo live cinema, glitch e dronne music, apresentam uma performance autoral centrada nas estruturas sonoras e visuais baseadas no erro e no urbano. O projeto já se apresentou em diversos festivais, mostras e festas tais como: Virada Cultural de São Paulo (2016/2017), Residência Artística rural_scapes 2016, 16o LPM Festival (Roma/2015), 7o International Art Festival INCUBARTE (Valencia/2015), 29o AVAV (São Paulo/2014), 12o e 13o Visual Brasil Festival (Barcelona/2015/2014), 2o Encuentro de Arte Sonoro y Exploración Audiovisual (DF, México/2014), 4o Hiperorgânicos (Rio de Janeiro/2014), The Wrong - New Digital Art Biennale (Valencia/2014), #11 ART (Brasilia/2013) e a open class do master oficial AVM/UPV (Valencia/2014).
Entrada: Performance realizada em espaço aberto

Duração: 30 minutos

Ficha técnica: Performers: Tatiana Travisani e DeCo Nascimento

Classificação Indicativa: Livre